Manifesto - Ação, Experiência e Liberdade

00:54


Você irá morrer.

Diante disto, nada importa, e ao mesmo tempo, tudo importa.

Sabendo que a tua existência é finita, o que você quer fazer? Por quê? Por quem?

Compre experiências, não compre coisas.





Liberdade é a capacidade individual de se apegar e desapegar em qualquer crença, voluntariamente. Ter a cabeça aberta para experiências e entender que o seu estado mental é pasageiro,que a cada dia você se renova como uma nova pessoa.

Tudo que você faz é por vaidade, tudo o que você não faz é por preguiça. Procure saber os motivos de sua inatividade e trabalhe nisso.

Você tem algo chamado consciência, instinto, voz interior, etc. Escute-a e tire suas próprias conclusões sobre o "certo" e o "errado".

Você é o que você faz. A ação é a lei. Não importa o que você pensa, sente, finge, ou tenciona, só importa o que você faz. Todo o resto é ilusão, de qualquer forma.

Não acredite que o ser humano é racional. As pessoas medíocres (médias) gastam o que não tem, pensam "possuir" sentimentos, pessoas, coisas, lugares, etc. e não percebem que irão morrer. Sentem medo da perspectiva de deixar tudo que "têm" para trás. Apegam-se a sentimentos viciosos, acham que não tem capacidade, que não conseguem mudar, que não podem aprender. Essas pessoas de certa forma já estão mortas. Não seja uma delas. Você nasceu pelado e chorando, tudo o que vier é lucro.

Respeite os outros e será respeitado. Cumpra suas promessas, principalmente as feitas para você mesmo. Cultive uma vontade de viver experiências, de construir, de ser uma pessoa "melhor", uma pessoa de ação.

Crie e aumente sua disciplina aos poucos, mas progressivamente. Uma pessoa com vontade e disciplina é invencível. Invencível não quer dizer infalível, as falhas estão aí para ensinar. Se estivermos preocupados em ser perfeitos, nossa falha é inevitável, mas será ofuscada pela nossa ânsia de escondermos nossas imperfeições. Falhe, e grite seus fracassos aos outros, aprendendo para a próxima vez. Quando você não errar mais, não terá mais nada a aprender.

Passamos nossas vidas presos em burocracias, atendendo a vontade dos outros, intimidados por ameaças, estudando assuntos impostos, em busca da "liberdade" divulgada, mas incapazes de perceber o esquema das coisas. Nada disto é ruim, desde que feito consciente de estar agindo com a sua vontade.

Estamos mais preocupados em registrar coisas do que realizar coisas, deixando que as memórias sejam mais importantes que ação. Nossa memória é falha, por isso, perceba o brilho das coisas no momento, as nuances das curvas do sorriso de uma pessoa, as expressões da face do interlocutor.

E lembre-se sempre: Você irá morrer.

Dessa perspectiva, encontre força, vontade e disciplina para a ação.

0 comentários

Artigos Populares